Joan Navarro (Oliva, la Safor, Valência, 1951), professor de Filosofia. No ano de 1973, obtém o prêmio de poesia Vicent Andrés Estellés de los Premios Octubre com o livro Grills esmolen ganivets a trenc de por (Tres i Quatre, 1974). Llibres del Mall edita em 1975 L’ou de la gallina fosca.. Em 1979, publica a brochura Vaixell de folls  em Septimomiau.  Em 1981, ganha a Viola d'Or i Argent dos Jogos Florais de Barcelona com Coltell al cap e Llibres del Mall publica Bardissa de Foc. Tres i Quatre edita La paüra dels crancs no ano de 1986. Traduz Amado mio de Pier Paolo Pasolini editado por Llibres del Mall. Com Octavi Monsonís traduz Ossos de sípia de Eugenio Montale (Gregal, 1988) e obtém o prêmio Cavall Verd de tradução poética de 1989. Em 1991, publica o texto narrativo Drumcondra (Eliseu Climent, editor). Edicions de la guerra edita Tria personal: 1973-1987 em 1992.  Em 2004, publica Magrana en Brosquil e no ano de 2005 recebe o Premio de la Crítica de los Escritores Valencianos. Em 2007, aparece Sauvage! editado por Le Nœud Des Miroirs (Caminel, França) com tradução de Amparo Salvador y Adela Gato. No ano de 2008, publica com o pintor Pere Salinas seu primeiro trabalho conjunto, Atlas (Correspondència 2005-2007), em edição bilíngue com tradução para o espanhol de Lola Andrés pela editora Tàndem e que recebeu o prêmio de la Generalitat Valenciana de melhor livro editado no período de 2008 - 2009. No ano de 2010, ganha o II Premio Carles Salvador de la UPV com o livro A deslloc (Editorial Denes, 2010). Neste mesmo ano publica o segundo trabalho em parceria com o pintor Pere Salinas, Grafies·Incisions (Editorial Editilde, 2010), com tradução dos textos para o espanhol (Octavi Monsonís), português (Elisa Andrade Buzzo), francês (Adela Gato) e inglês (Pilar Segarra). Em 2012, aparece com tradução para o português BWV 988 editado por Dulcinéia Catadora de São Paulo. Em 2014 publica o terceiro trabalho em parceria com o pintor Pere Salinas, O: Llibre d’hores (Edicions 96), que recebeu o Prêmio da Crítica dos Escritores Valencianos 2015. Este volume inclui a tradução dos textos para o espanhol (Joan Navarro), para o português (Joan Navarro e Veronika Paulics), francês (Dolors Català), inglês (Pilar Segarra) e italiano (Beppe Fiorelli). Em novembro de 2014 gangou o LII Prêmio de poesia Ausiàs March de Gandia com o livro El plom de l’ham (Edicions 62, 2014). No abril de 2015 publicou com Lila Zemborain e Pere Salinas Llum Cinabri | Calma tectònica (La Garúa LibrosTanit). Traduziu com Helge Rutberg, Ben mirat, el que la senyora Blum voldria és conèixer el lleter de Peter Bichsel e com Octavi Monsonís Poesies a Beny de F.T. Marinetti. Traduziu também para o catalão a poeta brasileira Orides Fontela Esfera. Una antologia (Tres i Quatre, 2010),  Majela Colares, Margeando o caos  | Vorejant el caos, (Confraria do Vento, 2013) e Antônio Moura, Després del diluvi i altres poemes (Edicions 96, 2013). Traduziu para o espanhol as poetas brasileiras Elisa Andrade Buzzo, Notícias de ninguna parte (Mèxic, Limón Partido, 2009)Canción retráctil (La Cartonera, Cuernavaca, Morelos, México, 2010) e Vário som (Patuá, São Paulo, 2012) e de Lígia Dabul, Luces e Algo del Género, ainda inéditos. Apareceu em diversas antologias, entre elas estão: Carn fresca (Amadeu Fabregat. L’Estel. Valência, 1974). Les darreres tendències de la poesia catalana 1968/1979 (V. Altaió/J.M. Sala-Valldaura. Laia. Barcelona, 1980). La nova poesia catalana (Joaquim Marco e Jaume Pont. Edicions 62. Barcelona. 1980). Katalonska Lirika Dvajsetega Stoletja (Niko Kosier e Janez Menart. Cankarjeva Zalozba. Ljubljna, 1982). Il Pomerio (Gianni Scalia. Elitropia. Reggio Emilia, 1983). Poesia catalana contemporània (Nao Sawada e Felícia Fuster. Edicions Shichosha. Tokio, 1991. He decidido seguir viviendo... (José Brú e Jorge Souza. Universidad de Guadalajara, México, 2004) Participou do Tordesilhas - Festival Ibero-Americano de Poesia Contemporânea celebrado em São Paulo no período de 30 de outubro a 4 de novembro de 2007. Em fevereiro de 2009, apresenta-se com a poeta Anna Montero nas KJCC Poetry Series organizadas por Lila Zemborain na Universidade de Nueva York. Alguns de seus poemas foram traduzidos para o espanhol,  italiano, alemão, basco, esloveno, japonês, hebraico, inglês, português e francês.

 

Tradução: Fabiana Farias]

|a| entrada | sèrieAlfa | Llibre del Tigre | varia | Berliner Mauer |